The only real voyage of discovery consists not in seeking new landscapes, but in having new eyes. Marcel Proust


quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Como ir de Belém - Ilha do Marajó-Salvaterra e Soure e Afuá

Foto Jeane Dalbo: Companhia das Docas


Para ter aceso a ilha  via Soure ou Salvaterra você precisa tomar o barco que sai do Terminal Hidroviário, Companhia das Docas Galpão 10. Compre seu bilhete antes ou no dia mesmo. Se for em julho  melhor comprar um dia antes. Na temporada saem dois barcos tipo ferry boat com capacidade de 700 lugares. Um sai às 5:00 e outro às 6:30 e 14:30  de seg-sáb. Dom. somente às 10:00. Horários de retorno: 6:30 e 15:00. Aos domingos somente às 15:00. O bilhete custa R$ 16,00 somente ida. Melhores meses de junho-janeiro.

O horário não é britânico. O procedimento de embarque é na base do quem for mais esperto embarca primeiro. Ou seja o povo até tenta fazer fila, mas com mais de 1000 pessoas na área muita gente fura a fila sem a menor cerimônia. Há fila para idoso, gestante..., mas nem essa é respeitada. Porém é mais rápida. Depois vc. vai descobrir que só entrou mais rápido, mas vai ter que esperar todos entrarem. E não há porque querer sentar no melhor lugar pois não há  nada de interessante para se ver na viagem. Ou nada que vc. não possa levantar-se do seu lugar e ir até a borda do barco sem perder seu lugar. O barco tem banheiro. Nada limpo. A água usada nele é a do rio mesmo. Como sempre os homens levam vantagem por não precisarem sentar na sanitário. Leve papel higiênico. Tem um bar que vende coisas para beber e comer. Sempre á preços triplicados dos praticados em terra. Muitos ambulantes também circulam vendendo coisas. Se vai com criança leve o que comer e beber assim evita gastos desnecessários, pois a viagem é longa. São 3 horas de navegação até o Porto Camará (Salvaterra)

Pode-se levar o carro na barca. O cais de partida para quem vai de carro é o Porto de Icoaraci, 13 Km de Belém. O  bilhete é comprado na Rodoviária de Belém. Saídas 6:30 e retorno às 16:00. Recomenda-se comprar a ida e volta com antecedência. Preço R$ 130,00 para carros pequenos.
Pode-se ir de avião partindo do aeroporto Júlio César em Belém saídas de seg-sex 7:00 e retorno 16:30. R$ 300,00.


Foto Jeane Dalbo: Travessia de Salvaterra à Soure de balsa



Fui para Soure. São 60 km de Porto Camará e ainda tem que atravessar o Rio Paracauari de balsa. O povo não desce do ônibus ou van para atravessar a balsa. Achei estranho, mas por via das duvidas eu sai do veículo.

As paias e as atrações de Soure ou Salvaterra que fica antes da balsa não ficam na vila onde vc. vai chegar, portanto ir até lá e voltar no mesmo dia não vale o investimento. Imprescindível ficar pelo menos três dias ou duas noites só em Soure e nos demais lugares também tem muito para ver. A ilha é muito grande para se conhecer em uma única visita. Além de que a infra é muito modesta, mesmo nos hotéis mais caros eles serão modestos.  Então ficar num hotel caro demais e num simples não vai fazer muita diferença, exceto no preço.
Búfalos estão por toda parte, soltos e nas fazendas.


Foto Jeane Dalbo: O recepcionista


 Fiz o passeio de ida e volta no mesmo dia e o tempo que tive em Soure foi de miseras duas horas. Em outra visita, se houver, penso em ir de carro desde Belém. Com um carro vc. tem mais autonomia e não depende tanto das agencias. Dá para explorar melhor o lugar.

Portanto bate e volta para a ilha do Marajó mesmo indo com agência não vale apenas passear de barco e balsa, tomar uma cerveja e voltar. Vai ser a cerveja mais cara da sua vida. 32,00 pelo barco/10 ou 40 pelo transporte de Porto Camará até a algum ponto da ilha/ 5,00 pela cerveja. Mais algo que vc. irá comer por lá ou no barco.

O que valeu a pena foi a melhor tapioca que comi na volta. Uma tapioca diferente das que se costuma comer por ai. mais úmida e grossa e nem um pouco borrachenta como são as tapiocas feitas com farinha seca. Uma moça estava vendendo por R$ 2,5 com café. A tapioca sobre um pedaço de folha de bananeira, recomendo. Descobri graças a Neide Rigo que a tapioca em questão é mais úmida porque é molhada com leite de coco. Ela tirou foto. Eu comi a tapioca antes da foto.


Foto Neide Rigo: Tapioca marajoara-umedecida com leite de coco.


Lembre-se que as praias do Marajó são na maioria de rio e dividem seu espaço com a vegetação típica de mangue, portanto o regime das marés é importante. Não vá se aventurar em um lugar que está seco num momento mas que pode estrar cheio logo depois impedindo a passagem. Os meses de fevereiro à maio são de cheias/junho-julho começa a vazante (ainda pode não ter praia) e a ilha pode estar com boa parte de suas praias alagadas, tipo, Pantanal Mato-grossense, então esses meses podem não ser uma boa hora para ir lá, exceto se eles tiverem sido meses atípicos de seca, por exemplo. Por ser uma ilha fluvial, Marajó também tem áreas que ficam abaixo do nível do mar, a parte central é uma delas.



A partir de Soure:

Praia Pesqueiro-12 Km
Praia Araruna e Barra Velha - 6 Km
Praia Céu-17 Km
Praia Cajuuna- 18 Km
Fazenda Bom Jesus -10 Km
Fazenda São Gerônimo- 8 KM
Fazenda Sanjo- 50 minutos de lancha
Fazenda Camburupy -50 minutos de lancha
Ruínas Jesuítas em Joanes- 25 Km (no meio do caminho entre Porto Camará e Soure)
Museu do Marajó-Cachoeira do Arari- 75 Km (Mais próximo de Porto Camará)

A maioria fica em Soure por ter mais estrutura e pousadas melhores que Salvaterra. 

A partir de Salvaterra:

Praia do Joanes (o mar está há 80 Km do rio e portanto a água é salobra). 15 Km de Salvaterra. tem ruínas jesuítas.  Tem o ponto mais alto do Marajó.
Praia Grande-  à 500 m do centro de Salvaterra- 1,5 m de extensão. Vegetação mangue, restinga e dunas. Areia clara. Água escura.
Cachoeira do Arari- Museu Histórico do Marajó

O que ver: Além dos já bem famosos búfalos não deixe de ver os Guarás (pássaros pernaltas)  de cor vermelha. A cor é consequência deles comerem caranguejos que tem a mesma cor. Veja também, se vc. não conhece, as palmeiras de açaí, e buriti. Ou outros frutos típicos do Pará. Botos também podem ser avistados por lá. Em geral pode-se ver melhor coisas únicas da região em fazendas que cobram pela visita entre 20-50,00 dependendo do que estiver incluído na visita (passeio de búfalo, degustação de produtos típicos, etc)

O Ponto em que o Rio Amazonas encontra o Oceano Atlântico pode ser acessado partindo de Macapá de avião ou barco ou indo de barco a partir de Soure até Afuá. Também tem barco que sai de Belém (Porto Imperial), no bairro de Jurunas, somente às sextas. No período da pororoca é em Afuá que pode-se vê-la agindo. Afuá é uma cidade suspensa em palafitas, conhecida como a "Veneza Marajoara".  Todos os horários de barco, balsa e avião para vários pontos da Ilha do Marajó nesse site.

Nenhum comentário: