The only real voyage of discovery consists not in seeking new landscapes, but in having new eyes. Marcel Proust


quarta-feira, 17 de abril de 2019

Lendo Virginia Woolf

Delphi Complete Works of Virginia Woolf (Illustrated) (English Edition) por [WOOLF, VIRGINIA]
Ebook

Lidos

Novels:

1.The Voyage Out
2.Night and Day
3.Jacob´s Room
4.Mrs Dalloway
5.To the Lighthouse
6.Orlando
7.The waves
8.Flush
9.The Years
10,Between Acts

Short Stories:

Plays
Fresh Water

Non-Fiction:

The Common Reader First Series
The Common Readers Second Series
A Room of One´s Own
London Essays
Walter Sickert: A Conversation
Three Guineas
The Death of Moth and Others Essays
The Moment and the other essays

Biography

Roger Fry Bio
On Being Ill
Moment Being

Diaries

Writer´s Diary

domingo, 17 de março de 2019

Fun Home: Uma tragicomédia em família-Alison Bechdel

Fun home: Uma tragicomédia em famíliaFun Home é uma graphic novel toda desenhada e colorida em azul com fundo branco e preto. Trata-se da biografia da autora Alison Bechedel, onde ela foca a relação com o pai e a mãe. Mais com o pai que parecia ser um cara insatisfeito sexualmente. Ele havia tido relações com garotos a partir dos 14 anos, até se casar, e possivelmente depois de ter filhos. mas vive no limbo. A filha se descobre lésbica pouco antes do pai morrer,  atropelado por um caminhão. Há suspeita de que ele tenha se matado e para provar essa tese ela elenca ao longo da narrativa os livros que o pai lia e que dão  pistas de que ele pensava em suicídio. O evento acontece depois que a esposa pede para se separar. A mãe de Alison é atriz e lê varias peças, ou pelo menos as que ela vai interpretar no teatro.

Há cenas de nudez e sexo entre mulheres, poucas. Se isso te deixa desconfortável vc. pode pular essas partes.

O livro é de interesse para lésbicas, mas para o publico em geral também se familiarizar com os temas nele tratados e para quem gosta de livros é bem mais interessante, já que, ele elenca vários títulos que o pai, a mãe e a própria Alison liam.

A partir da analise de Ulisses de James, Joyce Alison ressalta a relação entre Bloom e Dedalus como a de pai e filho e traça um paralelo entre a relação dela com o pai. A relação entre Bloom e Molly teria esfriada devida a morte do filho. Bloom chega a propor que Dedalus venha morar com eles.

Muitos dos títulos são sobre personagens que tem sua sexualidade questionada, e ou se suicidaram, bem como autores e autoras gays.

Li em ebook. em inglês, mas não recomendo. É um livro muito bonito e a experiencia de tê-lo em mãos faz muita diferença. Em ebook é preciso baixar um aplicativo para leitura de graphic novels e hqs pois, a leitura no aparelho de ebook ou no app não é confortável, porque precisa ficar amentando a imagem. 

Alguns livros citados:

F. S. Fitzgerald: O grande gatsby, Este lado do paraíso
Biografia do F.S. Fitzgerald, contos da Zelda Fitzgerald
Proust: Em busca do tempo perdido
A. Camus- A morte feliz, o mito de sisifo
E. Hemingway-O sol também se levanta
Anais Nin-O Delta de vênus
Albee- O sonho americano
Shakespeare-Hamlet, A megera domada
Eric Rücker Eddison- The Worn Ouroboros-Fantasia estilo J.R.R. Tolkien
Henry James-Retrato de uma senhora
Oscar Wilde-A importância de ser homesto, o retrato de Dorian Gray
Jane Austen-Razão e sensibilidade
James Joyce-O retrato do artista quando jovem, Ulisses
Homero-Odisseia
Autobiografia de Colette-Earthly Paradise
Virginia Woolf-Orlando, Cartas
Rita May Brown-Rubyfruit jungle-ficção lésbica
Kate Millet- Flying

Na plataforma unstream Prime Vídeo Amazon tem duas séries uma sobre Zelda Fitzgeraldo e uma sobre O último magnata.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Livros sobre: A grande seca de 1915

Resultado de imagem para o quinzeResultado de imagem para a bagaceira

Recentemente li esses dois livros que tratam da seca no nordeste. Vários períodos de seca aconteceram, mas a de 1915 foi a mais devastadora. Durou cinco anos. Matou muita gente de fome e fez com que um grande parte da população migrasse para outros estados. Em princípio para o Amazonas e depois para São Paulo e RJ.

O livro da Raquel de Queiroz descreve todos os lados da moeda. Os miseráveis retirantes, seu sofrimento, suas perdas. E o lado dos que podiam ir embora porque tinham recursos para viver na capital, aqui a história se para no Ceará. Há também os que ajudam os retirantes e há os que lhes negam um pouco de água e comida. É um texto simples, com capítulos curtos, mas muito direto.

A Bagaceira começa com retirantes pedindo ajuda e sendo escorraçados pelo senhor do engenho, mas depois ele muda de ideia e resolve acolhe-los. A situação ali é um pouco melhor e a história se passa já no fim de uma seca, portanto a seca é mais um pano de fundo. Mas acaba na seca 1915, Novamente com a chegada de retirantes da grande seca. A narrativa é circular no que diz respeito a uma personagem. A história mesmo é sobre  disputa de alguns homens por uma moça.

O grande problema da Bagaceira é que ele muitas das vezes é de difícil leitura já que o autor usa termos da linguagem regionalista. Mesmo fornecendo um glossário, nem todas as palavras se encontram nele. Isso torna a leitura muito lenta.

A chegada da chuva em ambos livros é retratada como um milagre da natureza.

Não sei se Vidas Secas é desse período de seca. Mas com certeza há outros livros que focam na grande seca.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Lula: Prêmio Nobel da Paz


Resultado de imagem para lenin peace prize
Ao meu ver Lula já deveria ter ganho o Nobel da Paz pelo programa Fome Zero enquanto era presidente. Agora que está preso a pressão de forças contrárias podem não lhe dar o prêmio. E mesmo sendo indicado, ainda que ganhe, a pseudo justiça que vigora no Brasil, confiscaria o valor pago, como acontece em governos autoritários e ditaduras. 


Todavia há outros prêmios da paz. O Prêmio Lenin  da Paz que já foi Prêmio Stalin da Paz. Mas por que não ganhou ainda? Talvez porque seja um prêmio para quem faz/fez parte do partido comunista.

O prêmio Lenin já foi ganho por três brasileiros:

Jorge Amado
Elisa Blanco
Oscar Niemeyer

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Hokusai Gravuras

Resultado de imagem para hokusai gravuras


Quando vi no que Desafio Livrada desse ano que uma das categorias seria um livro de arte ou sobre arte, comecei a procurar por algum. Logo vi um livro em francês (ebook) sobre Horusai. Eu só conhecia a gravura mais famosa dele que se chama A Grande Onda, e sempre quis ter uma cópia dela, mas não sabia como fazer eu mesma, então procurei no site da Aliexpress. 

Tenho uma tela em branco que fica na parede esperando inspiração. De vez em quando penduro alguma coisa lá. Já teve uma gravura do Boddhidarma. Agora tem a Merilyn do Andy Warhol. Em breve será A Grande Onda do Hokusai. A técnica do Hokusai era a serigrafia.

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Livros que são difíceis de ler no original

Grande sertão: VeredasResultado de imagem para grande sertao veredas italiano

Não consegue ler Grande Sertão Veredas no original? A linguagem caipira e o vocabulário do sertão realmente são de difícil conexão, Nesse caso eu encontrei duas soluções. Primeira foi ler em outro idioma, pois ai esse vocabulário caipira some automaticamente. Não tem como traduzi-lo. O tradutor precisa encontrar palavras simples para substituir. Ele sabe o que as palavras significam, mas como não há correspondente no idioma ele vai substituir por sinônimos semelhantes. Outra solução é ler em voz alta, imitando o sotaque caipira. Funciona. Eu li a tradução em italiano, mas deve ter em outros idiomas.


Os sertõesRebellion in the Backlands (English Edition) por [da Cunha, Euclides]

Agora deparei-me com o mesmo problema ao tentar ler Os Sertões, então lembrei da experiencia anterior e pensei: Deve ter tradução desse livro. Procurei no google até descobrir o nome do título em inglês: Rebellion in the Backlands, tradução de Samuel Putnam. Achei baratinho na Estante Virtual.
A dificuldade em Os Sertões é a linguagem muito rebuscada e técnica. Euclides da Cunha era engenheiro e militar. Não pesquisei para saber se tem em italiana, mas deve ter em outros idiomas. Vou ler em português também.




quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Ficção cientifica: A arte de amontoar páginas inúteis

Cama de gatoLivro - A Mão Esquerda da EscuridãoPor que os livros de ficção cientifica tem tanta falação. É uma verborragia descritiva infinita. Paginas e paginas para te distrair do nada ou seja de um detalhe que sozinho não escreveria um livro. Fico pensando se vale a pena ler esses livros. Se eles funcionam mais como distração ou perda de tempo. 

Já havia percebido isso em Fundação e depois de ler A mão esquerda da escuridão, Ursula Le Guin, A Cama de Gato, Kurt Vonnegut, Não me abandones jamais, Kazuo Ishiguro.

A unica vantagem é que esses livros são fáceis de ler. Mas para saber um detalhe ou um desfecho vc precisa atravessar páginas e páginas inúteis, ou quase. No caso da Mão esquerda, são páginas e paginas de frio, gelo, neve, nevasca, tudo que tiver a ver com frio extremo.